EUR

Langue

Devise

EUR- Euro
ARS- Peso Argentino
AUD- Australian Dollar
BRL- Real Brasileiro
GBP- English Sterling Pound
CAD- Canadian Dollar
CNY- 元人民币
HKD- Hong-Kong Dollar
JPY- 日本円
MXN- Peso Mexicano
CHF- Franc suisse
USD- US Dollar

Diferentes aposentos e obras de arte no interior dos castelos

Os castelos do Vale do Loire tiveram a sorte de ver desfilar proprietários que desejavam habitar as mais belas mansões da época. Eles transformaram cada uma de suas residências em um verdadeiro guarda-joias para receber obras de arte na área da decoração e do mobiliário. De ornamentos góticos a tapeçarias, cada elemento era pensado para o deleite dos olhos.

Escada em dupla hélice

A escada em dupla hélice do Castelo de Chambord foi construída a partir dos desenhos de Leonardo da Vinci que então residia no Clos Lucé. Mas, contrariamente ao que às vezes lemos, não foi o próprio Leonardo da Vinci que conduziu a construção desta escada.

{{widget type="multiproducts/catalog_product_widget_multiproducts" template="widget/category_silo_products.phtml" ids="{599}{969}"}}

Ela é também chamada de “escada mágica de Chambord”. Na verdade, a proeza técnica desta obra reside no fato de que existem duas escadas, mas por ilusão de ótica, temos a impressão de que existe apenas uma. No entanto, quando duas pessoas a utilizam, uma subindo e a outra descendo, há fortes chances de que elas jamais se cruzem!

O quarto das cinco rainhas

O Castelo de Chenonceau foi adquirido por Francisco I em 1535, mas ele não realizou aí nenhuma obra de renovação. O “Castelo das Damas”, como também é chamado, foi durante um período a residência de Catarina de Médici. Foi ela que iniciou obras de embelezamento do castelo como também a construção de jardins. Um dos aposentos de Chenonceau leva o nome de “quarto das cinco rainhas”. Ele é dedicado às cinco filhas e noras de Catarina de Médici que se tornaram rainhas. Como homenagem a essas mulheres, os brasões de cada uma delas estão presentes no quarto.

O quarto do rei do Castelo de Cheverny

A Renascença foi também a época da redescoberta dos mitos greco-romanos que inspiraram toda a arte decorativa da época. Não é raro, portanto, ver referências à mitologia em um país que é, no entanto, católico.

As histórias dos grandes heróis permitem que os soberanos se identifiquem com esses personagens ilustres. No quarto do rei, no Castelo de Cheverny, por exemplo, uma tapeçaria ilustra as façanhas de Ulisses.

{{widget type="multiproducts/catalog_product_widget_multiproducts" template="widget/category_silo_products.phtml" ids="{493}{405}"}}

Os castelos do Vale do Loire são verdadeiras obras de arte e neles você poderá permanecer várias horas admirando não somente os grandes aposentos e as obras suntuosas, mas também inúmeros detalhes que, sem dúvida, revelarão alguns pequenos segredos!