Escadaria de Chambord em dupla-hélice

Construído durante o Renascimento, oo castelo de Chambord não tem elevadores de origem. Em compensação, o palácio — joia do século XVI — tem um elemento arquitetural inovador para ir de um andar a outro: a escadaria de Chambord, com duas duas hélices imbricadas, permitindo que duas pessoas usem a escadaria sem nunca se encontrar!

Escadaria em dupla-hélice: a joia de Chambord

Mesmo se o castelo impressiona por suas dimensões, pela fachada e por seu parque, a principal atração talvez resida em sua escadaria central. Atribuída a Leonardo da Vinci —genial inventor— a escadaria de Chambord tem uma particularidade única para a época: para o observador externo, as duas hélices que ascendem uma a outra, parecem formar uma escadaria só. Contudo, aqueles que sobrem pelas escadas podem testemunhar: é possível chegar até o terraço sem jamais encontrar uma outra pessoa que suba ao mesmo ritmo: no máximo é possível observá-la por uma das lucarnas dispostas na parte interna da escadaria.

Suba pela escadaria mágica do castelo de Chambord

É bem fácil subir a escadaria em dupla-hélice de Chambord. Você se admirará diante da engenhosidade de Leonardo da Vinci, artista completo e inventor genial que escolheu a França como país de adoção. Essa curiosidade também tem um importante interesse histórico: o castelo de Chambord é um dos mais surpreendentes testemunhos do interesse que os reis da França tinham pelo Renascimento italiano, abrindo o caminho para a renovação das artes na França.

O amor que Francisco I tinha pela arquitetura nos presenteia, hoje, com um dos castelos mais bonitos do século XVI. Ascenda a escadaria de Chambord em dupla-hélice: no topo, você contemplará quatro séculos de história.

.