Dramaturgia no teatro de Versalhes

Lugar, antes de tudo, criado para o prazer do Rei Sil, o castelo de Versalhes não pode ser pensado sem divertimento para a corte. Luís XVI era, aliás, conhecido pelo gosto pelas artes cênicas que possuía, especialmente a dança e o teatro. É uma sensibilidade herdada por seus descendentes.

Espaços construídos para o teatro

A Ópera Real do castelo de Versalhes era inicialmente um projeto do rei Luís XVI. Somente no final de seu reinado ele não teve os fundos necessários para sua construção. Ele tinha, no entanto, um teatro particular para si próprio e seus amigos e família. Além das apresentações de comédia, eram feitas apresentações de balé durante festas como casamentos das crianças reais ou carnavais. Localizado no extremo da ala norte do castelo, foi na época de Luís XV que ele foi construído. Antes deste projeto, as cenas eram montadas e desmontadas durante as performances organizadas por Madame de Maintenon e depois por Madame de Pompadour e seu "teatro de gabinetes", onde muitas vezes ela interpretou a si mesma.

royal Opera

Fonte: http://www.chateauversailles-spectacles.fr/br

Quando Luís XVI ofereceu o Petit Trianon à rainha Maria Antonieta, ela ficou encantada com a chance de viver uma vida paralela à pompa da corte. No seu refúgio de paz, ela montou um palco a que chamamos Teatro da Rainha. Da mesma forma que a favorita de Luís XV tinha o seu lugar no palco, Maria Antonieta representava em suas peças de teatro para se distrair.

Quanto ao teatro, era bastante comum. A tragédia era o gênero mais elitista e retomou temas da Grécia antiga, que voltara à moda, como visto nas representações mitológicas das fontes do jardim. Enquanto a tragédia representada por Corneille era um teatro versificado e recitado quase monotonamente, a peça era o tipo de entretenimento desenvolvido por Molière e sua trupe. Muito apreciada pelo rei Luís XIV, a peça foi relegada a uma forma muito popular de se fazer teatro. Além disso, as idéias de Moliere não agradavam e os outros dramaturgos não hesitaram em considerá-las perigosas.

Corneille e Molière

Jean-Leon Gerome, Une collaboration, Corneille et Molière

O teatro no tempo do Renascimento francês

O Renascimento francês é, de alguma forma, herdeiro do Renascimento italiano. A influência italiana em nossa cultura não é insignificante. O teatro Montansier, por exemplo, tem uma arquitetura de "estilo italiano", e não houve hesitação em trazer músicos do outro lado dos Alpes para o entretenimento da corte. Jean-Baptiste Lully, ou Giovanni Battista Lully, eram um deles. Ele eve uma incomparável influência na época do Rei Sol na música na França, e suas tragédias na música são referências.

Outros projetos menos conhecidos ou temporários não podem ser visitados hoje. No entanto, o pequeno Teatro de Gabriel e o Teatro do Manège merecem ser citados.

Beneficiar as encenações contemporâneas

Para reviver as peças clássicas, a Comédie Française em Paris é certamente um dos melhores lugares para fazê-lo. No entanto, o castelo de Versalhes também organiza apresentações de óperas durante sua temporada musical. Esta é a oportunidade para conhecer o teatro musical de Lully.

Se você quer descobrir os lugares-chave do drama no tribunal mais suntuoso do seu tempo, descobrir as várias ofertas de PARISCityVISION e reserve o seu bilhete para o Palácio de Versalhes online.

Nossa seleção de excursões
Excursão de um Dia: Visita de Versalhes e seus Jardins com Guia em Audio
Duração 10 hora(s)
A partir de 81,00 €
Duração 9 hora(s)
A partir de 150,00 €
Um Dia em Versalhes em Grupo Pequeno: Visita Guiada do Palácio e dos Trianons com Almoço no Grand Canal sem fila Tour privatizado
Duração 8 hora(s)
A partir de 212,00 €