Visita do Monte Saint-Michel

Segundo a lenda, a abadia do Monte Saint-Michel tem sua origem nos sonhos de Saint-Aubert, bispo de Avranches que após ver o arcanjo São Miguel pela terceira vez, tomou a decisão de construir um local em sua homenagem. Ao encontrar um touro amarrado no Monte Tombe, ele escolheu esse rochedo isolado na baía para aí construir um santuário, no ilhéu de 78 metros de altura.

Capela Notre-Dame-Sous-Terre

Capela Notre Dame sous Terre, igreja do Monte Saint-Michel

Ao longo dos séculos, a ilha do Monte Tombe (posteriormente rebatizado de Monte Saint-Michel), se tornou um local de oração, estudo e peregrinação. No ano 966, os beneditinos, monges estudiosos e eruditos, se instalaram aí e traduziram as obras de Aristóteles do grego antigo para o latim.

A igreja construída nessa época para acolher os monges da ordem de São Bento desapareceu com o passar do tempo. Quando o local de culto foi ampliado, a antiga igreja foi quase toda absorvida pelas sucessivas construções. Ela só foi redescoberta no século XIX, e sua restauração permitiu a descoberta de uma arquitetura antiga que contrasta com a decoração gótica flamejante da igreja abacial atual e da Merveille.

A Igreja Abacial

Igreja Abacial gótica do Monte Saint-Michel

A igreja que nós visitamos atualmente foi construída pelo abade Roger II entre 1115 e 1125, após o desmoronamento da igreja que fora iniciada, em 1103, pelo abade Ranulphe.

O coro gótico foi construído mais tarde, pois aquele realizado após os trabalhos iniciados pelo abade Roger II também desmoronou. Além do coro, a igreja também é composta pela capela das Trente-Cierges, pela cripta do coro e pela capela Saint-Martin.

La Merveille

A Merveille (Maravilha) designa o local onde os monges viviam. Este conjunto de prédios situado no lado norte do Monte Saint-Michel, tem uma arquitetura gótica que se divide em três andares. Ele abriga o oratório, o salão dos convidados, o refeitório, a despensa, a sala dos cavaleiros e o claustro que é dedicado à meditação. Este último é conhecido por seu jardim medieval onde são encontradas roseiras de Damas, uma variedade antiga.

Visita de uma abadia-prisão

Na época do reinado de Luís XI, o Monte Saint-Michel era uma prisão do Estado e na abadia foram instalados calabouços. Durante a Revolução Francesa, o Monte Saint-Michel deteve os resistentes às mudanças. Foi somente em 1860 que a prisão foi definitivamente fechada por um decreto imperial.

A abadia do Monte Saint-Michel pode ser visitada por turistas e fiéis, pois além de ser o terceiro monumento mais visitado da França, é também um local onde o culto, restaurado em 1922, continua ativo. Foi também nessa época que o Estado, proprietário do local, começou um trabalho de restauração da abadia. Nela, desde 2001, os irmãos e irmãs da Fraternidade Monástica de Jerusalém celebram missas todos os dias e se dedicam à meditação.

Nossa seleção de excursões
Duração 14 hora(s)
A partir de 172,00 €