Conheça o metrô de Paris: linhas, trajetos, mapas, entre outros.

O metrô de Paris é a rede de transporte público da capital francesa. É também um dos mais antigos do mundo. Descubra tudo que você sempre quis saber sobre este lugar único e muito popular, e todas as informações úteis para se deslocar.

Métro de Paris

Breve história do metropolitano parisiense

Sua construção teve início em outubro de 1898, não sem causar problemas e inconvenientes aos parisienses. Na época, de fato, era necessário cavar valas profundas através da cidade, depois concretar as paredes, causando desvios, interdições de circulação e engarrafamentos. 

A responsabilidade por este canteiro colossal foi dada ao engenheiro Fulgence Bienvenüe que, 23 meses depois do começo das obras, inaugurou a linha 1 do metrô parisiense. Ela chegava a tempo, em 1900, de celebrar a entrada de Paris no século XX. Desde o início do seu funcionamento, o metrô faria muito sucesso junto aos habitantes. Foi por isso que houve a decisão de ampliar a rede com a criação de cinco outras linhas. A linha 17, a mais recente, foi inaugurada em 1998.

Hoje, o metrô de Paris é o maior da França, com um total de 14 linhas que atendem à cidade e sua área urbana, de norte a sul e de leste a oeste. A esta rede de metros, se juntam cinco linhas da Rede Expressa Regional, Réseau Express Régional, e quatro linhas de tramway.

O conjunto da rede de transportes da Ilha de França é dividido em cinco zonas, abrangendo um território que chega mais longe que a própria cidade. O metrô parisiense cobre até três zonas. Essa distinção é importante durante a compra da sua passagem de metrô, pois a tarifa muda conforme a zona.

9 hora(s)
A partir de 129,00 €
2:30 hora(s)
A partir de 59,00 €

Uma rede de 14 linhas para o metrô de Paris

Linha 1: linha histórica da rede, atende ainda hoje a capital de leste a oeste. De Défense a Château de Vincennes passando por Champs-Élysées, Concorde e Palais du Louvre. É a linha que atende monumentos e locais importantes de visita em Paris. Hoje, essa linha transporta diariamente mais de 700.000 pessoas.

Linha 2: ela o levará através da zona 1 da rede, de Porte Dauphine, a oeste da capital, até a Nation, no leste, atravessando a margem direita do Sena. É esta linha que você precisará utilizar para chegar à Basílica do Sacré Cœur. A linha 2 também o levará ao Arco do Triunfo e ao Cemitério do Père-Lachaise, onde muitas personalidades francesas descansam.

Linha 3: atendendo a margem direita da capital, a linha 3 parte de Pont de Levallois, na zona 2, para chegar à Gallieni, logo depois de Porte de Bagnolet, situada a leste de Paris.

Linha 4: foi a primeira linha a atravessar Paris de norte a sul. Durante o trabalho de criação, foi preciso criatividade para enterrar a rede sob o Sena. Saindo de Porte de Clignancourt, continua até Mairie de Montrouge, no sul da cidade.

Linha 5: partindo de Bobigny, na zona 3, esta linha vai até a Place d'Italie, passando pelo leste da cidade e atende a Gare du Nord e a Gare d'Austerlitz.

Linha 6: esta linha atende a margem esquerda da cidade. Saindo de Charles de Gaulle–Etoile e do Arco do Triunfo, ela o levará até a Nation. Utilizar a linha 6 permite que você chegue à Torre Eiffel, mas também à Denfert Rochereau para visitar as Catacumbas, por exemplo.

Linha 7: de Courneuve, na zona 3, a linha 7 se prolonga até Maire d’Ivry, passando pelo centro da capital. Atende principalmente o Museu do Louvre e a maior estação de Paris: Châtelet-Les Halles.

Linha 8: é a segunda linha mais longa da rede de trens. Saindo de Balard, na zona 1, vai até a margem direita do Sena. Atendendo os grandes bulevares, vai até Créteil, na zona 3 da rede.

Linha 9: com saída em Pont de Sèvre, na zona 2, esta linha atravessa a margem direita do Sena. Você pode utilizar esta linha para chegar à Torre Eiffel e ao Trocadéro, e à Pont de l'Alma. Ela também permite chegar aos grandes bulevares e aos grandes magazines.

Linha 10: partindo da zona 2 da estação Pont de Saint-Cloud, a linha atravessa a margem esquerda da cidade para chegar à Gare d'Austerlitz. Ela atende o 6º arrondissement e o bairro elegante de Saint-Germain-des-Prés, que vale a visita.

Linha 11: mais curta que a maioria das demais linha, a número 11 parte de Châtelet, no 1º arrondissement e vai até Mairie des Lilas, passando pelo Boulevard de la République e pelo bairro de Belleville.

Linha 12: do sul da área urbana parisiense, saindo de Mairie d’Issy, a linha 12 atravessa a margem esquerda para chegar a Aubervilliers. Ampliada ao longo do tempo, permite que você chegue à colina de Montmartre, parando em Abbesses. Esta linha também o levará ao sublime Museu de Orsay.

Linha 13: melancolicamente conhecida, esta e a linha mais longa de rede de metrô parisiense e a mais utilizada. Partindo de Châtillon Monrouge, ao sul da área urbana parisiense, chega a Saint-Denis e Asnières Genevilliers. Você pode utilizar esta linha para chegar à Champs-Élysées ou ao Stade de France.

Linha 14: a mais recente do metrô parisiense, é a que também mais estações atende, por um trajeto rápido. De Saint-Lazare na margem direita, ela se alonga pelo Sena até Olympiades. É esta linha que o levará mais rapidamente à Gare de Lyon ou Bercy.

A cidade de Paris é, portanto, atendida por uma rede de metrôs bastante densa. 

Deslocar-se pelo metrô parisiense

Você gostaria de se deslocar com facilidade e rapidez? Nós o acompanhamos ao propor diferentes recursos muito práticos. Por exemplo, para ajudar os viajantes a se encontrar, a RATP fornece um mapa do metrô de Paris segundo uma abordagem chamada de diagrama esquemático, que o convidamos a conhecer.

Você ainda pode, com o auxílio da PARISCityVISION receber inúmeras informações práticas: preço da passagem, horários de funcionamento de diferentes linhas, entre outras. Desse modo, você pode preparar, com toda simplicidade, seu trajeto e ter certeza de que uma composição estará disponível quando tiver vontade de sair ou voltar.

Se déplacer à Paris


Estações imperdíveis ou abandonadas

Se esta formidável rede subterrânea tem por vocação primordial o transporte de passageiros, turistas ou parisienses que a utilizam para se deslocar diariamente, ela é também o teatro de demonstrações artísticas e estéticas. Desde o início, as entradas com estilo Art Nouveau desenhadas por Hector Guimard dão um toque de originalidade a este novo meio de transporte.

Visitaremos juntos as estações mais bonitas do metrô de Paris. Por exemplo, a estação Arts et Métiers nas linhas 3 e 11 abriga uma decoração que relembra a atmosfera particular dos romances de Júlio Verne. O teto da estação Cluny–La Sorbonne, por sua vez, exibe na sua abóbada mosaicos coloridos de Jean Bazaine.  A estação Cité é iluminada por lamparinas com aparência retrô especialmente estéticas. Nas 302 estações na rede, várias exibem uma personalidade excepcional e são quase por si só pontos turísticos. 

Contudo, outras estações estão fechadas: ou nunca foram abertas, ou foram fechadas na maioria durante a Segunda Guerra Mundial e nunca mais foram reabertas.
O RER com complemento ao metrô

A rede de trens regionais completa a rede metropolitana e a amplia até o subúrbio. Conheça as diferentes linhas do RER que permitem chegar a destinos turísticos, como a Disneyland Paris, ou indispensáveis aos turistas, como os aeroportos:

RER A
RER B
RER C
RER D
RER E