Obras do castelo de Versalhes

As coleções dos museus do Castelo de Versalhes são bem mais importantes do que poderíamos pensar. Além das obras de arte — como quadros e esculturas que constituem o cenário — os afrescos e as mobílidas não devem ser deixados de lado: verdadeiros testemunhos do saber-fazer dos artesãos do século 17 e 18.

As obras do castelo

O Castelo de Versalhes possui mais de 60.000 obras de arte, dentre as quais há três peças que devem ser vistas.

A Coroação de Napoleão

A "Coroação de Napoleão", de Jacques-Louis David, é um dos quadros que marcaram a história da França. O acontecimento que afirmou o poder de Napoleão Bonaparte aconteceu no dia 2 de dezembro de 1804. Na imagem, podemos ver o imperador coroar a esposa Joséphine. Já o Papa Pio VII está sentado, como espectador. Para não cometer o mesmo erro de Carlosmagno, coroado pelo Papa no ano de 800, Napoleão quis mostrar, através desse gesto, sua supremacia diante do poder do Vaticano. A obra, exposta no Castelo de Versalhes, é uma cópia do quadro pintado por Georges Rouget. O original pode ser visto no Museu do Louvre, em Paris.

O relógio do conde de Artois

Relógio Esfinge do conte de Artois

O relógio do conde de Artois é um dos principais objetos do apartamento do rei. Ele representa Aníbal, general cartaginês durante o Império Romano. O objeto, de ouro, mede 69 centímetros de altura, tornando-o uma obra imponente.

Relógio Esfinge do conte de Artois

Marie-Antoinette, rainha da França

A influência da rainha Marie-Antoinette sobre Versalhes foi bem maior que a influência de simples esposa do rei. Ao afirmar seus gostos, com uma saudade imensa e característica de seu país, ela fez do Petit Trianon, principalmente, um espaço onde ela podia viver afastada da corte do rei Luís XVI. O quadro intitulado "Marie-Antoinette Reine de France" (Marie-Antoinette Rainha da França) possui vários exemplares, cujo um deles pode ser visto no Castelo de Versalhes. Pintado por Elisabeth Vigée-Lebrun, o quadro representa a soberana em um vestido de seda cinza azulado.

Marie-Antoinette

Élisabeth Vigée Le Brun, Marie-Antoinette em 1783

Os jardins de Versalhes: museu a céu aberto

O parque e os jardins do Castelo de Versalhes nasceram de obras sucessivas. Assim, ao percorrer as alamedas, você compreenderá que nem tudo foi construído ao mesmo tempo.

Parte interna da Gruta de Tétis

Enquanto André Le Nôtre era responsável pela fabricação dos canteiros e dos bosques, Charles le Brun era encarregado pela supervisão da realização de mais de 300 esculturas, dentre as quais podemos citar as estátuas de inspiração greco-romanas, vasos, mas também ornamentos de fontes. As decorações de mármore das platibandas dos espelhos-d 'água (parterres d'ea) foram encomendadas mais tarde, por Colbert.

Se você deseja contemplar todas essas obras, o melhor é preparar a sua visita agora mesmo.

Descubra, on-line, as diferentes ofertas e preços de entrada para o Castelo de Versalhes.

Nossa seleção de excursões
Visita Guiada em Grupo Pequeno do Palácio de Versalhes e seus Jardins (tarde) sem fila Tour privatizado
Duração 4 hora(s)
A partir de 115,00 €
Excursão de um Dia: Visita de Versalhes e seus Jardins com Guia em Audio
Duração 10 hora(s)
A partir de 81,00 €
Um dia em Versalhes sem fila: Visita Guiada do Palácio e dos Trianons com Almoço no Grand Canal
Duração 9 hora(s)
A partir de 150,00 €