EUR

Langue

Devise

EUR- Euro
ARS- Peso Argentino
AUD- Australian Dollar
BRL- Real Brasileiro
GBP- English Sterling Pound
CAD- Canadian Dollar
CNY- 元人民币
HKD- Hong-Kong Dollar
JPY- 日本円
MXN- Peso Mexicano
CHF- Franc suisse
USD- US Dollar

A Casa e o Atelier de Claude Monet em Giverny

A casa

Monet passou uma grande parte de sua vida (43 anos) em sua casa em Giverny, e nela morreu em 1926, em seu quarto, ladeado por seu amigo Georges Clémenceau e de sua enteada Blanche.

Quando vivo, sua casa em Giverny era cheia de vida, sabendo-se que o pintor aí se instalou com Alice Hoschedé, seus seis filhos – de um primeiro casamento com Ernest Hoschedé - e os dois filhos de Claude. Composta de 10 membros, esta família tinha o hábito de receber muitas pessoas para jantar, e as idas e vindas entre o jardim e a casa se sucediam durante todo o dia.

O térreo

Comecemos a visita da casa pelo parte térrea. Cada aposento tem seu universo visual, sua cor dominante e seu charme próprio.

O pequeno salão azul

O que nós chamamos de « pequeno salão azul » é, na verdade, uma antessala onde Alice lia, às vezes rodeada por seus filhos. O aposento, pintado de branco, tem todos os contornos em azul, exceto o solo, que é composto de ladrilhos com motivos, acentuando ainda mais o contraste entre as cores. Os móveis se harmonizam com a cor das paredes e com elas quase se confundem pois são pintados da mesma maneira. Neste salão, assim como na sala de jantar, estão expostas diferentes estampas japonesas.

{{widget type="multiproducts/catalog_product_widget_multiproducts" template="widget/category_silo_products.phtml" ids="{446}{1406}"}}

A Sala de Jantar

A sala de jantar, aposento principal da casa, nos deixa uma forte impressão: é um aposento radiante e reluzente pelo seu jogo de cores, algo pouco comum para o estilo da época. Paredes, cortinas e móveis são de cor amarela e a louça é composta de faiança azul. A louça com contornos amarelos e azuis era utilizada por Monet nas ocasiões especiais. Nós encontramos nas paredes diferentes desenhos japoneses colecionados por Monet, desde a década de 1850, de pintores que ele apreciava particularmente Katsushika Hokusai, Utagawa Hiroshige ou ainda Kitagawa Utamaro. No total, sua coleção conta com mais de 200 estampas. A sala de jantar tem duas aberturas que dão para uma varanda da qual se pode admirar o jardim de Monet. Destinada a receber convidados, a mesa tem lugar para 14 pessoas.

A Cozinha

Aposento contíguo à sala de jantar, a cozinha foi revestida de ladrilhos de cerâmica azuis de Rouen, presentes inclusive na lareira. Esta cor azul cria uma atmosfera apaziguante que contrasta bastante com o amarelo vivo da sala de jantar. Os utensílios em cobre armazenados na cozinha criam toques de cores ainda mais quentes. Aberta para a sala de jantar, a cozinha dispõe igualmente de uma porta-janela que dá acesso direto aos jardins e permite a entrada de uma certa luminosidade no aposento.

{{widget type="multiproducts/catalog_product_widget_multiproducts" template="widget/category_silo_products.phtml" ids="{1224}{391}"}}

A entrada principal e a reserva

Na entrada da casa há uma pequena reserva feita para conservar os alimentos ao fresco. A entrada é composta de móveis de bambu que evocam a moda do niponismo a partir da metade do século XIX e de um aparador utilizado para colocar os alimentos e sobre o qual encontra-se uma estampa japonesa. A entrada permite que se veja do lado de fora a alameda principal, dando uma ideia da extensão do Clos Normand.

O salão-atelier

Este é um espaço que Monet utilizou como primeiro atelier para pintar antes de construir um segundo, no jardim, feito também para receber convidados interessados em arte, marchands e colecionadores. A partir de 1899, este atelier se transformou em sala de fumar para Monet. As paredes são uma verdadeira exposição de quadros (atualmente são reproduções) que representam, cada um, uma etapa de sua vida de artista. O atelier foi reconstituído de forma quase idêntica ao que existia quando Monet era vivo.

O andar superior

No primeiro andar ficam os apartamentos privativos da casa. Aí encontram-se os quartos e os banheiros de Monet e de Alice.

O quarto de Claude Monet

Decorado de forma relativamente sóbria, o quarto de Claude Monet, logo em cima de seu salão-atelier, tem uma bela vista do jardim. De fato, da sua janela, o pintor se deleitava contemplando as flores de seu jardim que tanta inspiração lhe deram. Ele dirá, aliás: Je dois peut-être aux fleurs d'avoir été peintre (« Talvez eu deva às flores o fato de ter sido pintor »). Todas as paredes de seu quarto têm telas de seus amigos impressionistas. No quarto há também uma grande escrivaninha de acaju, estilo Luís XV, do século XVIII.

O quarto de Alice Hoschedé-Monet

Ao lado do quarto de Monet se situa o de Alice, que dispõe de um banheiro e de uma pequena sala anexa que ela utilizava para costurar. Nas paredes de seu quarto estão penduradas estampas japonesas que representam efígies femininas.

O quarto de Blanche Hoschedé-Monet

O quarto de Blanche Hoschedé, enteada de Monet, é revestido com um papel de parede floral, com toques amadeirados e de cores creme e rosa. Blanche morou na casa Giverny entre 1883 e 1897 e de 1926 a 1947. Sendo também amante da pintura, ela foi a única aluna de Monet. Ela, na verdade, contribuiu bastante para a conservação dos jardins de Giverny.

Durante a visita a Giverny, a casa de Monet faz parte das paradas obrigatórias que permitem que você absorva a atmosfera que tanto inspirou o artista.

Nossos agradecimentos à Fundação Claude Monet por ter nos autorizado a utilizar as fotografias acima. As fotografias são de inteira propriedade da Fundação Claude Monet, todos os direitos reservados. É proibida toda e qualquer utilização sem autorização.