Linha 10 do metrô de Paris

Tours em Paris A partir de 59,00 € Saber mais

A linha 10 do metrô parisiense parte de Boulogne-Billancourt, a oeste de Paris, para chegar à Gare d’Austerlitz. Ela atravessa o Sena para atender o Saint-Germain-des-Prés e margeia o Sena na margem esquerda da cidade.

Aberta em 1981, passou por muitas transformações. Algumas seções de seu percurso hoje em dia são utilizadas por outras linhas, enquanto outras conexões foram feitas. Ao longo de 12 quilômetros, a linha 10 do metrô de Paris atende a vinte estações.

As estações ao longo da linha 10

Modificada várias vezes desde a sua abertura, a linha 10 atualmente faz parte das linhas mais longas da rede.
 
Boulogne–Pont de Saint-Cloud
Boulogne–Jean Jaurès

Depois, a linha se separa em dois ramos distintos para atender seis paradas.

O primeiro ramo:

Porte d’Auteuil
Michel-Ange Auteil: conexão com a linha 9
Eglise d’Auteuil

O segundo ramo: 

Michel-Ange Molitor: conexão com a linha 9
Chardon Lagache
Mirabeau

Depois os dois ramos se reúnem

Javel–André Citroën: conexão com o RER C
Charles Michels
Avenue Emile-Zola
Le Motte-Picquet–Grenelle: conexão com as linhas 6 e 8
Ségur
Duroc: conexão com a linha 13
Vaneau
Sèvres–Babylone: conexão com a linha 12
Mabillon
Odéon: conexão com a linha 4
Cluny–La Sorbonne: conexão com os RER B e C
Maubert–Mutualité
Cardinal Lemoine
Jussieu: conexão com a linha 7
Gare d’Austerlitz: conexão com a linha 5 e o RER C 

Locais e monumentos atendidos pela linha 10

A estação Boulogne/Pont de Saint-Cloud permitirá que você chegue facilmente ao Domaine National de Saint Cloud.

Quando se separa em dos ramos, a linha de parada Porte d'Auteuil se situa no nível dos Jardins des Serres d’Auteuil.

Depois de atravessar o Sena, a parada Javel–André Citroën permite que você chegue ao Parc André Citroën.

A parada La Motte-Picquet–Grenelle permite que você chegue à Torre Eiffel. Situada na esquina do Champ de Mars, você só precisará andar poucos metros para lá chegar.

Se parar na estação Sèvres-Babylone estará na esquina da charmosa Square Boucicaut que está em frente do emblemático magazine Le Bon Marché e à Grande Epicerie de Paris.

A linha continua ao longo da margem esquerda do Sena. Ela chega ao Boulevard Saint Germain. A linha 10 atende a quatro paradas ao longo do boulevard.

A estação Mabillon está a poucos metros da suntuosa Igreja de Saint-Germain-des-Prés e do fabuloso Café de Flore, repleto de história.

Ao longo da margem do Sena, a parada Cluny–La Sorbonne permite que você chegue a pé à Île de la Cité e à Saint Chapelle ou à Catedral de Notre-Dame de Paris. Você pode aproveitar a ocasião para ir à Sorbonne. Mediante reserva, é possível fazer uma visita guiada. A parada Maubert Mutualité deixará você mais perto da Catedral de Notre-Dame de Paris, para um passeio a pé às margens do Sena.

Mais ao sul, a linha 10 atende a Université Pierre et Marie Curie e então cruza o Jardin des Plantes. O ponto final Gare d’Austerlitz permitirá que você chegue à região parisiense pelo TER ou Intercités. É também descendo nesta estação que você pode chegar ao Jardin des Plantes passando pelo Museum d'Histoire Naturelle.
A linha 10 permite facilmente unir o centro de Paris à área urbana no oeste.

Estações admiráveis na linha 10

A estação Cluny–La Sorbonne merece uma atenção especial. Basta levantar a cabeça para admirar o teto decorado com mosaicos feitos por Jean Bazaine. São assinaturas de alunos célebres da Sorbonne que se tornaram escritores, poetas, filósofos, artistas ou homens e mulheres das ciências. Você vai reconhecer a assinatura de Arthur Rimbaud ou Georges Sand, Gustave Courbet e muitos outros.

Na estação Mirabeau, não é a decoração que chama a atenção, mas a disposição das plataformas. Uma das duas plataformas é elevada, o que, uma vez dentro da composição, causa uma sensação de voo. Essa disposição é devido ao fato de a via do metrô ser obrigada a passar mais perto das fundações da igreja de Auteuil.