EUR

Langue

Devise

EUR- Euro
ARS- Peso Argentino
AUD- Australian Dollar
BRL- Real Brasileiro
GBP- English Sterling Pound
CAD- Canadian Dollar
CNY- 元人民币
HKD- Hong-Kong Dollar
JPY- 日本円
MXN- Peso Mexicano
CHF- Franc suisse
USD- US Dollar

Museu Grevin

O recanto insólito esconde-se no bairro Grands Boulevards, não longe da Opéra Garnier. Trata-se do Museu Grévin, criado em 1881, que expõe não menos de 300 personagens de cera indo de Albert Einstein a Mahatma Gandhi, passando por Michael Jackson e pela rainha Elizabeth II. Na época dos reis, após a morte de um personagem ilustre, era comum expor uma representação do seu resto em cera. No final do século 19, o jornalista Arthur Meyer quis materializar as celebridades que faziam a manchete do seu jornal. Como a fotografia ainda era algo raro na imprensa, ele imaginou um lugar onde o público pudesse enfim "associar um rosto" às celebridades que tinha aparecido ou que apareciam nas notícias. Assim, você pode descobrir numerosas cenas da História da França reconstituídas, como por exemplo o cativeiro de Luís XVI na Prisão do Templo ou Joana d'Arc na fogueira. Podem-se ver também cenários tombados do período de 1900, um teatro de bolso à moda italiana, uma grande escadaria de mármore e uma sala de colunas barrocas. Ele teve um sucesso imediato, que se manteve desde então. Recentemente, Brad Pitt e George Clooney juntaram-se à galeria das celebridades. Um dos segredos de fabricação é que os cabelos são naturais e implantados fio por fio. Além disso, alguns acessórios pertenceram realmente aos personagens, como a banheira autêntica de Marat ou o cravo de Mozart. Prolongue seu tour Tesouros Escondidos de Paris: do Palais Royal à Opéra Garnier da Pariscityvision.com com a visita ao Museu Grévin.