pt EUR
Serviço cliente +33 (0)1 44 55 60 00
0
N°1 das excursões em Paris desde 1929

Os impressionistas mais famosos da França

Impressionistas famosos

O movimento impressionista nasceu na França, durante a segunda metade do século XIX. Você pode admirar as pinturas de uma seleção dos mais famosos impressionistas em Giverny, terra escolhida por Claude Monet. Apresentamos, hoje, cinco grandes nomes da pintura cujos quadros têm o seu lugar no museu dos Impressionismos.

Quais são as características do movimento impressionista?

Todos movimento artístico nasce de uma ruptura com as tendências existentes e de uma vontade de reinventar o processo criativo. O impressionismo não foge a esta regra e se constrói em oposição à pintura acadêmica. Abandonando temas históricos, mitológicos e o orientalismo, a nova corrente liderada em particular por Pissaro, Renoir e Monet, centra-se em temas e cenas do cotidiano. Já não se trata mais de pintar um grande mural, com grande fidelidade no plano visual, mas de se deixar expressar as sensações sentidas pintando o objeto. A luz e os fenômenos climáticos, como a neve, a chuva, as ondas, as alegrias e as dores dos homens e mulheres deixam impressões fugazes, que são capturadas e restituídas na tela. De todos os jovens artistas que participaram do desenvolvimento do impressionismo, com o pincel na mão, oferecemos apresentar em detalhes cinco pintores franceses entre os mais conhecidos de sua geração.

Claude Monet, o talentoso precursor

É um dos fundadores do movimento impressionista e um dos pintores mais talentosos de sua geração. Formado na Escola de Belas Artes de Paris, ele ultrapassou os métodos e preceitos de sua formação para encontrar sua própria voz e expressar, assim, todo o seu talento.   Em resposta aos ditames da pintura acadêmica, Claude Monet fundou, com outros grandes nomes, como Pierre Auguste Renoir, o movimento impressionista.

Suas obras mais conhecidas talvez sejam “Impressão, nascer do sol” e “Nenúfares”. Claude Monet torna-se um verdadeiro ourives da luz e nos lega uma coleção impressionante de mais de 2000 obras. Instala-se em Giverny em 1883 e ali vive quase quarenta anos. Vive ali dias felizes, aproveitando sua vida de sucesso o suficiente para viver de sua arte.

Pierre-Auguste Renoir, pintor de uma vida feliz

A vocação para artista nasceu muito cedo neste homem, um dos mais famosos pintores impressionistas. Trabalhando desde muito jovem para se sustentar, ele economizou para ingressar, em 1862, na Escola de Belas Artes de Paris. Ele também frequentou o atelier particular de Charles Gleyre, onde fez amizade com outros artistas, como Claude Monet.

Este epicurista, que veio ao impressionismo especialmente para ressaltar o desafio que representa a restituição da luz, pinta com frequência cenas alegres, momentos de festa e felicidade compartilhada. Entre seus quadros mais famosos, podemos citar O almoço dos barqueiros, As duas irmãs ou ainda La Grenouillère.

Gustave Caillebotte: um pintor e um mecenas

Este talentoso artista é também amigo das artes e um humanista comprometido. Gustave Caillebotte é conhecido por seu compromisso e seu mecenato a serviço do movimento impressionista. Devemos a ele a organização de quatro exposições destinadas a esta corrente artística durante o último quarto do século XIX.

Se Gustave Caillebotte pintou por paixão, e foi por vezes considerado – erroneamente – como pintor diletante, com historiadores de arte o descrevem, de bom grado, como artista original e audaz. Entre suas obras mais conhecidas, citamos “Rue de Paris, temps de pluie”, “Les Raboteurs de parquet” ou ainda “Vue de toits”, que possuem todos uma força real evocativa e constituem pungentes testemunhos da Paris do século XIX.

Uma exposição de 80 obras lhe foi dedicada no primeiro semestre de 2016, no Museu de Giverny.

Camille Pissaro, o decano e o iniciador

Nascido nas Antilhas, Camille Pissarro apaixonou-se por pintura durante sua escolaridade em Passy, perto de Paris. Depois de dois anos na Venezuela, ele se estabeleceu na capital, onde frequentou a Académie Suisse, um lugar de encontro obrigatório para toda uma geração de pintores e a oportunidade de construir amizades fortes, especialmente com Monet e Cézanne.

O fundador do movimento impressionista tentou durante toda a sua vida expandir os limites de seu talento. Colaborou com Cézanne antes de se interessar pelo divisionismo após um encontro com Seurat. Se fôssemos citar algumas de suas pinturas, podemos sugerir “Gelée blanche” ou “Boulevard Montmartre, effet de nuit”.

Paul Cézanne, o autodidata

Sem ele, como olharíamos a Provence e a montanha Sainte-Victoire? Sua vida é dividida entre Paris, onde frequentou a Académie Suisse, e sua cidade natal Aix-en-Provence. Ele foi descoberto mais tarde que seus contemporâneos: foi preciso esperar até 1895 e a retrospectiva organizada por Ambroise Vollard para o público finalmente se interessar por suas obras.

Este pintor, agora entre os mais famosos impressionistas, popularizou a cidade de Aix-en-Provence e a impressionante montanha Sainte-Victoire, que domina a cidade. A montanha inspirou Cézanne a produzir cerca de 80 obras, incluindo “La Montagne Sainte-Victoire vue de Bellevue

Diversos pintores impressionistas famosos

Esta seleção de cinco artistas homenageia todo o talento de numerosos pintores que marcaram também a História da Arte e da Pintura. Poderíamos também citar Edgar Degas e Vincent Van Gogh, vinculado ao pós-impressionismo.

Ao adentrar o museu de Giverny ou o Museu d’Orsay, você pode admirar as mais belas pinturas de pintores famosos que participaram do renascimento artístico do final do século XIX.

Nossa seleção de excursões
Duração 9.5 hora(s)
A partir de 210,00 €
Visita de Giverny em Grupo Pequeno: Casa de Claude Monet e seus Jardins Tour privatizado
Duração 5 hora(s)
A partir de 109,00 €
Duração 9 hora(s)
A partir de 125,00 €