Estações e trajeto da linha 2 do metrô de Paris

Tours em Paris A partir de 59,00 € Saber mais

A linha 2 do metrô parisiense é a segunda mais antiga da rede. Ela contém 25 estações e seu trajeto nunca foi prolongado.

Sua principal particularidade é ter uma passagem aérea, a partir da estação Barbès–Rochechouart e até a parada Jaurès. O percurso da linha 2, com 12 quilômetros, atravessa o norte de Paris de oeste a leste, com saída de Porte Dauphine até a Nation.

As estações da linha 2

Da saída de Porte Dauphine, a oeste da cidade, ela atravessa a margem direita da capital até a Nation, seu ponto final, à leste de Paris.

Porte Dauphine: conexão com o RER C
Victor Hugo
Charles de Gaulle–Etoile: conexão com a linha 1 e 6 e com o RER A
Ternes
Courcelles
Monceau
Villiers: conexão com a linha 3
Rome
Place de Clichy: conexão com a linha 13
Blanche
Pigalle: conexão com a linha 12
Anvers: possibilidade de tomar o funicular de Montmartre
Barbès–Rochechouart: conexão com a linha 4
La Chapelle: conexão com o RER B, D, E
Stalingrad: conexão com as linhas 5 e 7
Jaurès: conexão com a linha 5 ou 7
Colonel Fabien
Belleville: conexão com a linha 11
Couronnes
Ménilmontant
Père-Lachaise: conexão com a linha 3
Philippe Auguste
Alexandre Dumas
Avron
Nation: conexão com as linhas 1, 6 e 9 e com o RER A

Locais imperdíveis na linha 2 do metrô

A linha 2 atende a alguns monumentos da capital, que estão entre os mais populares e magníficos da cidade. Menos popular que a linha 1, por exemplo, pode ser uma alternativa interessante para evitar o tráfego e fazer com que sua viagem de metrô seja mais agradável.

Charles de Gaulle–Etoile lhe dá acesso ao Arco do Triunfo e à Place de l'Étoile. É a ocasião de ter uma vista desobstruída da Champs-Élysées e de admirar o Arco da Defesa ao longe. Uma perspectiva animadora que o espera na saída desta estação da linha 2.

A linha 2 também pode levá-lo ao Sacré Cœur de Montmartre, desembarcando você na estação Anvers. De lá, você pode pegar o funicular ou ir a pé pela Square Louise Michel. Da mesma forma, você pode escolher parar na estação Pigalle para passar em frente ao célebre Moulin Rouge e depois atravessar o território de artistas até a colina. Em Pigalle também está localizada a sala de concertos Cigale.

As estações aéreas, situadas entre Barbès–Rochechouart e Jaurès, oferecem, do alto de sua ponte, um panorama da cidade de Paris. E, por fim, se estiver procurando um canto verde, pare na estação Stalingrad ou Jaurès, para chegar ao canal Saint-Martin, depois à Bassin de la Villette. Uma mudança de cenário que vale a pena. Você pode conhecer a Cité des Sciences et de l'Industrie.

As paradas Belleville ou Couronne são também são um meio de chegar ao Parque de Belleville para uma escapada repleta de verde. Uma lufada de ar fresco espera por você depois dos túneis subterrâneos da linha 2 do metrô de Paris.


Por fim, é também pela linha 2, na estação do mesmo nome, que você encontrará o lendário Cemitério do Père-Lachaise.

Estações que valem a pena visitar na linha 2

Se você descer em Dauphine, poderá admirar uma das duas edículas de Art Nouveau restantes do arquiteto Hector Guimard. Guimard ornou várias estações do metrô parisiense nos anos 1900. Ainda hoje resistem rampas e placas "Métropolitain " em cerca de 80 estações da rede. No entanto, as edículas podem ser vistas somente nas estações Porte Dauphine, Abbesses e Châtelet. Verdadeira ode à natureza, a entrada tem um teto de vidro e de ferro forjado de cor verde.

Por fim, as quatro estações aéreas: Jaurès, Stalingrad, La Chapelle, Barbès–Rochechouart valem o uso da linha 2. Sua arquitetura lembra o estilo de Gustave Eiffel, aliando o vidro ao ferro forjado e às formas de arcos. Ela emana uma atmosfera característica, com um retorno ao apogeu da era industrial do fim do século XIX e começo do XX.